Sobreleituras

Leituras do mundo, das mais variadas, dos fatos e acontecimentos.

Archive for the ‘Diversas’ Category

Papel Apagável

with 2 comments

Em uma era de e-papers e telas touch screen. Digitalização a todo vapor e documentos nas telas do computador, a Xerox está em fase de desenvolvimento de um papel apagável. Trata-se de uma nova tecnologia de impressão, que produz imagens que duram apenas um dia. Ideal para pessoas que tem dificuldade de ler nas telas, e preferem ainda o “velho” papel em mãos.

De acordo com pesquisas de uma empresa americana, apenas três em cada cinco folhas impressas, são necessárias por mais que um dia. O que representa quase metade do material impresso, inútil menos de 24 horas depois.

A idéia já está patenteada, mas a tecnologia ainda se encontra em fase de testes antes de se tornar uma iniciativa comercial, facilitando a vida daqueles [muitos] que para ler emails, páginas da web e materiais de referência, preferem imprimir, ainda que seja para apenas uma única leitura. As informações em papel ainda são melhores de serem trabalhadas, apesar de todos os avanços tecnológicos a que temos acesso.

A tinta da impressora, na nova tecnologia, desaparece do papel cerca de 16 a 24 horas, e o mesmo papel pode ser reutilizado centenas de vezes.

O conteúdo não fica tão escuro quanto o da impressão de um laser ou jato de tinta em papel comum, fica um sombreado, o que possibilita diferenciar o tipo de impressão impossibilitando fraudes de documentos e afins. A base da tecnologia são compostos, que mudam de cor quando absorvem determinada onda de luz [ambiente ou calor], e depois desaparecem gradativamente.

No site da empresa não consta informação alguma sobre o assunto. Deverás pelo fato de ainda não estar em fase de comercialização.

A nós, meros mortais nos resta aguardar.

Que nos seja disponibilizado. Que nos encante o olhar. E nos surpreenda. Cada dia mais. As novidades tecnológicas.

Idéia de escrever sobre o assunto: Galileu, novembro de 2008.

Anúncios

Written by Doce vida

dezembro 1, 2008 at 4:43 pm

Publicado em Diversas

Tagged with ,

Casulo

leave a comment »

E de conceitos inovadores vamos vivendo, e alimentando nossas imaginações, pensando onde poderemos chegar. O que vamos ver até o final de nossas vidas, e quantas coisas perderemos por mais que vivamos 100 bons vividos anos, só Deus sabe. Ou nem Deus.
A novidade do momento é o Casulo – Mobile living furniture. Uma caixa compacta que vira um quarto totalmente mobiliado, e sua montagem leva menos de 10 minutos. Por enquanto estamos falando de um protótipo, mas produtores já estão sendo contactados, e os designers Marcel Krings e Sebastian Muhlhauser, se entusiasmam com as possibilidades de vendas e locações do produto.

Mais informações podem ser obtidas no site: www.mein-casulo.de.

Será que daqui um tempo até a residência fixa se tornará obsoleta? E as raízes? Socorro!

Idéia de escrever sobre o assunto: Revista Uma – Setembro de 2008

Written by Doce vida

novembro 19, 2008 at 6:52 pm

Publicado em Diversas

Tagged with

Papéis Germináveis

leave a comment »

Quando achamos que ja vimos de tudo, eis que surgem as novidades. As surpresas. São mais de 40 variedades, feitos com vários tipos de sementes, que se transformam em gramas, flores e temperos, e podem ser comprados pela internet. Com o mesmo custo do papel reciclável [0,90] a folha, em tamanho A4, é claro que não vem pra substituir o industrial, mas cabe bem em seu setor, de embalagens ou cartões diferenciados por exemplo.
A maior vantagem além da consciência mais tranquila sabendo que depois de usados ao invés de ir para o lixo serão plantados, é a sustentabilidade. Reduz o consumo de energia em até 70%, a poluição de água em 35% e requer 55% menos água durante a fabricação.
A folha usada de papel não vai para o lixo, é colocada embaixo de uma fina camada de terra preta e regada diariamente. De 10 a 15 dias depois a grama brota. O processo de decomposição do papel dura 3 meses.
Será uma saída pela tangente diante dos 15 trilhões de páginas impresas no mundo todo, em 2006? Que seja! Afinal, as estimativas das empresas de dados e análises do mercado de impressão, é que esse número aumente 30% nos próximos 30 anos.
E aja papel! Socorram-nos.
Dos danos à natureza, e do excesso, de papéis, burocracias, impressões e desimpressões.


Idéia de escrever sobre o assunto: Galileu Novembro de 2008.

Written by Doce vida

novembro 15, 2008 at 5:21 pm

Publicado em Diversas

Tagged with

Campos do Jordão

leave a comment »

Em tempos de trânsito caótico, temperaturas altas, poluição que resseca a pele e as lágrimas, e excessos por toda parte, de prazeres e desprazeres, o alto das montanhas é o paraíso.

Com seu clima, considerado nos anos 60, por um congresso de climatologia ocorrido em Paris, o melhor do mundo, no trânsito ainda não há semáforos e a poluição não afeta os moradores e visitantes. Os excessos, só se forem os de falta, de serviços, de produtos, de qualificações.

A cidade com 134 anos, tem verões brandos e reúne um conjunto de condições favoráveis para a saúde, já que a secura e a pureza do ar e a rarefação da atmosfera favorecem a ventilação pulmonar, trazendo benefícios no tratamento de doenças no pulmão. Diferente das capitais, o clima na região da Serra da Mantiqueira é tônico e vivificante, e indicado por especialistas na maior parte dos estados de enfraquecimento ou debilidade orgânica.

Conservando traços de cidade pequena, com seus 55 mil habitantes e polícia montada além das carroças e charretes, Campos do Jordão é uma das cidades turísticas mais visitadas no estado de São Paulo nos meses de inverno, ocasião em que uma infinidade de empresas instalam-se temporariamente, movimentando a economia da cidade e trazendo glamour para o clima frio.

Os contrastes existem, e nos fazem ter a certeza que devemos fincar nossas bandeiras, apoiando e participando de projetos sociais e de desenvolvimento de turismo, já que existe quem esteja disposto a pagar por serviços, e quem esteja disposto a prestá-los. É necessária a criação de pontes entre esses diferentes grupos sociais, atendendo as necessidades de ambos, diminuindo o abismo. Grupos que contrastam. A cidade e a periferia. O centro turístico, o Capivari, que recebe 1,2 milhões de turistas ao ano, e as encostas, que abrigam 30% da população local, que é de baixa renda.

Morar na cidade que abriga o Festival Internacional de Inverno desde os anos 70, que se aprimora a cada ano é motivo de alegria. O principal evento de música erudita do país, traz consigo a certeza de não perder o fluxo de turistas, já que foi construída pela Secretaria do Estado da Cultura, uma sede oficial para o evento, o Auditório Cláudio Santoro, com capacidade para 818 pessoas, em meio à natureza e ao lado do Museu Felícia Leirner, um dos únicos museus ao ar livre do Brasil, possuindo em pontos estratégicos, cerca de 100 esculturas semi-abstratas. Figuras zoomórficas e humanas, gigantescas imagens brancas que nascem da grama para estabelecer uma comunhão perfeita com a paisagem.

Onde as necessidades coexistem, por serviços e por trabalho, Campos do Jordão é cidade para se inspirar, morar e se enamorar.

Campos do Jordão, 9 de setembro de 2008.

Written by Doce vida

setembro 9, 2008 at 9:56 pm

Publicado em Diversas

Tagged with ,

Tendências de Comportamento: Solteiros

leave a comment »

Os solteiros, uma das parcelas que mais inflam no país, ditam tendências. Pouco a pouco, tomam conta das cidades, e o mercado cede ao aumento de pessoas nessa condição, passando a se dedicar a produtos para essa classe.

Se antigamente, casar e ter filhos aos 15 anos era natural, já que a mulher era educada para ser dona de casa e cuidar dos filhos, nos tempos atuais, as coisas são bem diferentes. Em 2005, de acordo com pesquisas do IBGE, após os 26 anos é que se pensa em casamento, e ano a ano a tendência é que essa idade aumente.

Os solitários ocupam 11% das casas na capital paulista, o que significa mais de 1 milhão de domicílios.

Os que escolheram a solidão, vão desde pessoas que querem aproveitar a ascensão profissional e ficar na casa dos pais por mais tempo, para guardar dinheiro; até o divorciado em busca do tempo perdido.

De acordo com o último censo do IBGE, há quase 53 milhões de pessoas com mais de 18 anos solteiras, o que equivale a 30% da população brasileira, número 70% maior que na década de 90.

Até uma data comercial já foi criada, o dia do solteiro, que foi comemorado em 15 de agosto.

Pesquisa do Instituto Ipsos/Marplan/EGM, realizada no ano passado, apontava Salvador como a capital brasileira dos solteiros, na seqüência vem Brasília, seguida por Belo Horizonte e Fortaleza.

Os solteiros são clientes em potencial de uma diversidade de segmentos e gastam mais em objetos “desnecessários” [não pra eles claro!]. Ditam tendências e aquecem a economia, já que podem gastar mais com suas próprias vontades.

Os casamentos diminuem ano a ano, e os divórcios crescem, é o que apontam estudos na área.Ou seja, os solitários aumentam!

No supermercado, as prateleiras são invadidas por produtos embalados para uma pessoa. O setor automotivo, calcula que, um em cada sete carros novos, é comprado por solteiros. A construção civil, atenta ao público, passa a construir ambientes menores, de apenas um quarto, e aprovar financiamentos para solteiros em programas do governo.

O conceito de família se transforma, e novos formatos de convivência surgem. São pais ou mães solteiros, pessoas que vivem sozinhas, avós com netos, casais homossexuais, enfim, caminhamos para o encontro com as diferenças. Caminhamos para um tempo em que, todos, seremos um.

Em que serão respeitadas as opções individuais, o modo de vida que cada qual escolheu pra si. Seja casado, solteiro, com filhos, sem eles. Não importa. Importa é ser respeitado, pelas suas escolhas.

E o mercado que fique atento. Às tendências do momento. E ao momento.

____________________________

E NA INTERNET… A MAIS CLARA “PROLIFERAÇÃO DOS HÁBITOS”:

Existem sites com discussões sobre o assunto, um deles:

http://www.solteirosporopcao.com.br/,

Além do blog:

http://www.solteiros.org/, com crônicas e afins sobre “ser solteiro”.

No mínimo divertido! Ler, se encaixar [ou não], e refletir. Sobre as mudanças de comportamento.

___________________

Campos do Jordão, 04 de setembro de 2008.

Written by Doce vida

setembro 4, 2008 at 11:54 pm

Publicado em Diversas

Tagged with ,

Censo 2010

leave a comment »

Já esta em andamento o preparo do mais completo levantamento sobre a população brasileira, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), o décimo segundo censo populacional, a acontecer em 2010.

O censo identificará idade, sexo, etnia, língua falada, cor, nível de instrução e saúde, emprego e renda da população brasileira, incluindo ainda informações sobre localização, qualidade e redores dessas moradias (se estão em favela, se há infra-estrutura urbana, se existe poluição na região).

As informações do Censo 2010 apoiarão o planejamento público e privado dos próximos dez anos.

O IBGE decidiu chamar à responsabilidade todos os gestores municipais, que deverão instituir comissões censitárias, destinadas a ajudar na preparação da Cartografia do Censo Demográfico de 2010, a estar concluída em agosto do próximo ano.

A intenção é a de um cadastro atualizado continuamente, e não mais a cada dez anos, como funciona atualmente, construindo uma base de dados de todos os domicílios do país. A atualização contribuirá para a melhor distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que varia de acordo com o número de habitantes de cada localidade.

Serão contratados e treinados 240 mil profissionais para a coleta de dados, em 58 milhões de domicílios espalhados pelos 5.564 municípios brasileiros.

220 mil computadores de mão, equipados com receptores de GPS, serão utilizados. O tempo de entrevista não poderá ser superior a 30 minutos.

O custo total da operação, desde o início dos trabalhos até a divulgação dos resultados finais, será de aproximadamente R$ 1,4 bilhão, equivalente a pouco mais de R$ 24 por domicílio.

O Instituto contratará 200 mil agentes censitários, treinados para utilizarem questionários eletrônicos e computadores portáteis (PDAs) e ainda se localizarem na base territorial de suas coberturas por GPS.

Um modelo preliminar de questionário será testado em alguns municípios. No estado de São Paulo apenas em Mogi das Cruzes. Sete novas questões foram incluídas, em relação ao último censo, no ano de 2000.

A possibilidade de o questionário ter uma versão eletrônica, como o imposto de renda é estudada. O IBGE pretende saber mais sobre brasileiros que foram viver em outro país, filhos de casais diferentes que moram na mesma casa, além de medir o tempo gasto pelo chefe de domicilio para responder ao questionário.

Em 10% das casas visitadas, um formulário mais detalhado será aplicado, aprofundando questões socioeconômicas, culturais e educacionais. Neste mesmo questionário será contabilizado também o número de casais homossexuais, soma que nunca foi feita em capitais e regiões metropolitanas.

_____________________________________

Para saber mais é só clicar http://www.ibge.gov.br/home/ e dentro do site, no sistema de buscas: censo 2010. As informações estão em andamento, junto com os processos.

Sobre o concurso, para pessoas com curso superior completo, que irão trabalhar no planejamento do censo, por um período de até 12 meses, prorrogável por, no máximo, mais doze, com remuneração mensal de R$ 4 mil, além de auxílio-alimentação, auxílio-transporte, férias e 13º salário, por 40 horas de trabalho semanais.

As inscrições ficarão abertas entre 1º e 25 de setembro.

http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1204&id_pagina=1

Campos do Jordão, 24 de Agosto de 2008.

Written by Doce vida

agosto 24, 2008 at 12:17 am

Publicado em Diversas

Tagged with , ,

6,6 pessoas nos separam uma das outras

leave a comment »

Que o mundo é pequeno todos nós já sabemos, ou ao menos suspeitamos um dia, mas que apenas seis pessoas nos separam de qualquer outro indivíduo do mundo ainda era uma dúvida. Pesquisadores da Microsoft captaram dados anonimamente, durante um mês, de atividades de comunicação entre usuários de MSN por todo o mundo. 30 bilhões de conversas foram contabilizadas, mantidas por 240 milhões de pessoas. Com os cruzamentos realizados, considerando conhecidas pessoas que mandaram pelo menos uma mensagem a outra, apenas 6,6 pessoas separam uma pessoa desconhecida de outra, em qualquer parte do mundo.

Ao que tudo indica, existe uma constante conectividade social na humanidade.

A teoria tem base nos trabalhos de Stanley Milgram e Jeffrey Travers, que em 1969, pediram para 296 pessoas, que viviam em Nebraska e Boston, que fizessem chegar uma carta a um corretor de ações, por meio de contatos pessoais. Um amigo representava um grau de separação, o amigo do amigo dois graus e assim por diante.

A teoria nunca foi considerada válida cientificamente, mas inspirou uma peça de teatro, um filme, um jogo e deu nome a uma organização de caridade.

Agora, na pesquisa feita pela Microsoft, com o uso da internet, a temática retoma, e a possibilidade de que apenas 6 ou 7 pessoas nos afastem dos nossos maiores sonhos ou pesadelos, nos motiva a tentar aquele contato que há tempos julgávamos impossível. Já pensou onde ou em quem gostaria de chegar? Eu já!

Campos do Jordão, 18 de agosto de 2008.

Written by Doce vida

agosto 18, 2008 at 1:09 am

Publicado em Diversas

Tagged with , ,